A natureza do Homem e da Mulher. (parte1)

A natureza do Homem e da Mulher.

Assim fez Deus: O Homem foi criado para administrar, a mulher foi criada para ajudar.

Deus criou o homem com uma natureza mais agressiva, e lhe ordenou que exercesse domínio sobre a terra, Gn 1:28. Criou o sexo masculino com uma dose adicional de testosterona, que o estimula a trabalhar duro, conquistar tudo o que atravessa seu caminho e submeter todas as coisas. Por isso o homem esta na vanguarda das conquistas militares, nas explorações, arquitetura, ciência, invenções, etc. Os homens voam a lua, escalam montanhas perigosas, pelejam contra animais selvagens e praticam quaisquer esportes.

Logo após a sua criação, Deus encarregou ao homem a tarefa de dar os nomes a todos os animais, ordenou ao primeiro homem que não comesse da arvore do conhecimento do bem e do mal e disse que administrasse a terra e dominasse sobre o reino animal.

Seu principal trabalho era arrumar e cuidar do jardim, Gn 2:15. De modo que, antes de Eva ser criada, Adão era um homem maduro, porém se sentia só Gn 2: 18.

Deus desenhou a mulher para auxiliar, ser sensível, sempre pronta para servir, amar, compadecer, receber o quebrantado e pensar sempre o melhor.

Nos mulheres nos inclinamos mais que os homens a confiar em nossos sentimentos e intuição, o qual nos expõe mais ao engano, assim como nossa irmã Eva, pois os sentimentos e intuição estão em constantes mudanças, porem a palavra de Deus é objetiva, inalterável.

A vulnerabilidade é o recurso natural mais valioso da mulher e ao mesmo tempo o ponto da nossa maior debilidade. A mulher pode tornar se resistente e dura, cética e cautelosa em suas relações, desconfiada e cínica, porem se formos assim, já não seremos femininas.

Basta observarmos as maneiras das feministas militantes, no esforço de despojar da sua vulnerabilidade e expressar sua independência, elas começam a manifestar traços e condutas completamente alheios a sua natureza feminina. Perdem sua beleza e encanto para converter-se em uma pobre imitação do homem.

O fato de o homem ser menos sensível que a mulher, não significa que seja inferior a mulher, tão pouco o fato de a mulher ser mais suscetível ao engano que o homem, a faz inferior a ele.

Só somos naturezas diferentes, tendo diferentes capacidades e diferentes funções.

Se aceitarmos as nossas naturezas, estamos então dizendo a todos, que somos agradecidos por sermos a obra prima de Deus.

Com amor,

Miriam.

Vamos seguir meditando, Querer e Conhecer a Deus