A Paz

 

Deixo- vos a minha paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. (Jo 14: 27).

Sempre que obedecemos a Deus temos a paz, como sinal de Sua aprovação. Ele manda uma paz imensurável, profunda, que não é natural, ou seja: “como a do mundo”, mas é a paz do Senhor Jesus. Sempre que ela não aparecer, procure descobrir se há algo que a impede. A paz do Senhor não se mostrará se nós agirmos movidas pelos nossos próprios interesses, ou pelo desejo de sermos vistas pelos outros. Se agirmos assim, mostraremos que a nossa confiança não está no Senhor, e que não estamos unidos em um só pensamento com Ele.

O espirito da simplicidade, clareza e a unidade brotam do Espirito Santo, que habita em nós e não das nossas próprias decisões. Deus contrasta nossas decisões cheias de vontades com um apelo à simplicidade e dependência.

Nossos questionamentos aparecem sempre quando deixamos de obedecer. Quando estamos em obediência a Deus, os problemas aparecem, não entre nós e Ele, mas como um meio de manter as nossas mentes examinando, a maravilhosa verdade revelada de Deus. Qualquer problema, porém, que se colocar entre nós e Deus são resultado de desobediência. E qualquer problema que apareça enquanto estamos obedecendo a Deus (e muitos surgirão) aumentará o nosso prazer e alegria, porque sabemos que o nosso Pai conhece tudo e se importa conosco, e Ele desembaraçará todos os nossos caminhos, trazendo a sua paz e consolo, de que tudo está em suas mãos.

Com Amor