Amor

Queridas amigas, o que significa para você a palavra amor? Atualmente, vemos esta dádiva divina ser totalmente banalizada. O amor não é uma questão de emoção, mas de vontade. Não se trata de um estado de fantasia por que somos tomados, mas de uma ação deliberada que determinamos fazer, ou seja, “O amor é uma decisão que nasce da minha própria vontade”. Posso decidir amar.

Ao meditarmos sobre o amor, descobriremos que ele é a marca registrada do “cristão” João, 13:35.

Para o amor não existe, simpáticos ou antipáticos, belos ou feios, gentil ou indelicado, pobre ou rico. Ele é justo, imparcial, ele vai além do comportamento natural, bondoso, misericordioso e tantas outras virtudes que obteremos  através de I Cor 13, que podemos dizer que é o capítulo do amor.

Nós não precisamos de um vocabulário maior e melhor para nos descrever o amor do que a própria pessoa de Senhor Jesus! Ele é a essência encarnada, é imensurável. Sua altura, profundidade, comprimento e largura são infinitos. Seu amor por nós sem motivo é espontâneo, vemos em Romanos, 8. Em um mundo de constantes mudanças, é encorajador encontrar algo imutável, como já dito o amor hoje se altera em ciclos como uma montanha-russa emocional. Diferente do amor do nosso Senhor, nunca se cansa ou varia. Bem como a Sua graça, o amor de Deus é gratuito. Por isso podemos ser eternamente gratas, já que somos pecadoras, e mesmo que tivéssemos toda a riqueza do mundo, ainda assim não poderíamos dar ao menos um sinal pelo pagamento de um amor tão inestimável.

Achei muito interessante o que li, e pensei que poderíamos meditar se estamos praticando tal amor.

O que mais o amor faz?

“O amor limpa a pia e a banheira após usa-la. O amor providencia mais papel higiênico quando está acabando. O amor apaga as luzes que não estão sendo usadas. O amor vê tarefas por fazer e as realiza sem ser pedido. Ele recolhe o lixo jogado no chão. Ele esvazia o lixo. Ele enche o tanque de gasolina antes de devolver um carro emprestado. Ele passa os alimentos para as outras pessoas à mesa. Ele não ridiculariza nem faz comentários afiados ou ácidos sobre os outros. Ele trabalha para ter dinheiro para dar Ef ,4:28. Ele perdoa e não guarda rancor. Ele não se alegra com o pecado dos outros. O amor respeita os pais, obedece-lhes e cuida deles durante a velhice. O amor é atencioso e cortês.”

Queridas que possamos ter a vontade e a disposição para colocarmos em prática tal amor!

Com amor .