Vivendo o Salmo 23.

Deitada em minha sala, estava observando um quadro que tenho, no qual ganhei de um casal de amigos muito queridos Roberto e Germana e que está escrito este salmo conhecido e amado por multidões, porém há riquezas descritas nele que jamais poderão ser realmente esgotadas.

Na primeira parte Davi fale de um pastor, que ele conhece e dá testemunho dele, o que deveria ser também nossa experiência.

Porém, conforme vamos lendo, vemos que alguma coisa começa a mudar: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo…”

Será que já estivemos, de repente, diante deste vale?

Para aqueles que ainda não estiveram neste vale, “a sombra da morte” lhe parece espessa e incompreensível, mas para aqueles que já passaram e tem o bom Pastor, passa a ter a liberdade e a confiança de lhe chamar de "Tu estás comigo; o teu bordão e teu cajado me consolam". A ovelha que encontra com o seu Senhor, tem uma relação mais pessoal e íntima, pois esse vale e essa sombra existem na vida de cada ovelha," mas não há vale sem montanha nem sombra sem luz".

Quando a provação tiver produzido fruto em nossa vida, resultará em uma marcha mais proveitosa atrás do bom Pastor, aceitando a disciplina de sua vara, que nos dirige e nos guarda no caminho, então,  seremos consolados. Nossa cabeça será ungida com óleo, e o nosso cálice transbordará. O objetivo do Senhor não é nos empobrecer, mas enriquecer de toda a sorte de bênçãos espirituais em Cristo e elevarmos acima do egoísmo, orgulho e então sairemos do vale sombrio de uma maneira gloriosa, pois a sua misericórdia e bondade nos conduzirão e na eternidade habitaremos com Ele.

Com amor.